• Workation: o futuro da produtividade e bem-estar

    O que é Workation?

    Antes de avançarmos para a definição do workation e de qualquer outra modalidade de trabalho, remoto ou presencial, importa relembrar ou salientar os efeitos da pandemia no mindset de trabalhadores e empresas sobre a importância da saúde mental, da flexibilidade nos horários, da qualidade de vida individual e familiar. A garantia deste equilíbrio impacta a motivação dos colaboradores e a retenção de talento, logo a produtividade das equipas e os resultados da empresa.  

    O workation é mais um conceito que influencia a forma como integramos o trabalho no nosso dia-a-dia, de forma equilibrada, ou pelo menos na tentativa de encontrar um estilo de vida mais equilibrado, entre tempo profissional e pessoal. O trabalho remoto já veio abrir portas a este “mood”, mas o workation é a evolução do conceito, integrando períodos de férias.

    Vamos abordar os seguintes temas: 

     

    Em que consiste?

    Consiste em work + vacation (ou trabalho + férias). Sonho de qualquer um? Será?

    Na realidade, o início da implementação deste conceito surge de sociedades em que não existe legislação que garanta os dias de férias remunerados que a legislação portuguesa prevê. A pandemia e o aumento do número de empreendedores só vieram dar-lhe mais relevância e adeptos. 

    Assim, as pessoas mantêm um determinado registo de horário laboral ou desempenho de tarefas num horário adaptado enquanto integram também viagens, atividades de lazer, turismo. Isto pode acontecer no seu local de residência ou, atendendo ao hábito dos nómadas digitais, pode incluir viagens para outros países. 

    Afinal de contas, só precisam de instalação elétrica segura e ligação a internet de qualidade: elementos facilmente encontrados em qualquer parte do mundo. 

    Estas modalidades já estão tão disseminadas e incorporadas na nossa rotina, que começam a existir locais de férias para as pessoas desligarem verdadeiramente, em que não existe internet e proíbem, inclusive, o uso de dispositivos como telemóveis e computadores. 

     

    Tipos de workation

    Podemos fazer uma categorização básica em termos do tempo de duração: workation de curto, médio ou longo prazo

    Se o primeiro se caracteriza por uma pausa de 2 ou 3 dias enquanto se mantém alguma atividade de lazer e profissional, o último pode implicar mudança para outro país (ou países) e determinadas autorizações para permanecer a trabalhar remotamente. Por outro lado, podemos categorizar de acordo com o número de pessoas envolvidas: 

    Os nómadas digitais vieram disseminar o conceito, viajando sozinhos para outros países ou para centros com outros nómadas digitais. 

    Os coworks (centro de colaboração em que se partilham espaços para desempenho das atividades profissionais, tendencialmente espaços que incitam à criatividade e partilha de serviços) são uma consequência desta nova realidade. 

    Porém, as empresas já ouviram as necessidades dos seus colaboradores e promovem atividades de lazer ou teambuilding que incluem atividades de lazer enquanto podem acontecer sessões de trabalho para motivação e fomento da cooperação entre pessoas e equipas. Estes casos, denominam-se agora de workation de grupo.

    workation

    Quem pode fazer workation?

    A resposta a esta pergunta há 10 anos é muito diferente da resposta atual. Ora bem, quem pode levar o computador para as férias e “fazer uma perninha”? Todos nós! 

    Só precisa de acesso a uma vpn, ficha elétrica e internet competente (em certas funções, nem é necessária uma ligação à internet permanente, podem desenvolver os seus conteúdos offline, para depois se ligarem à Internet e enviar por email ou através de cloud o produto final do seu trabalho).

    Claro que é necessária autorização de chefias, quando integrados numa empresa, e de gerir a logística familiar, quando existe. Também é preciso garantir que temos as condições técnicas necessárias, nomeadamente, computador, telemóvel ou tablet com os softwares necessários.

    A pergunta pode colocar-se de outra forma “quem tira maior partido do workation”? Claramente, as funções que precisam de maior criatividade usufruem de viver experiências diferentes, mudar de ambiente e de envolvente para criar. 

     

    Benefícios do Workation

    Os benefícios do workation podem ser facilmente identificados:

    • Aumento da produtividade,
    • Aumento da criatividade e da motivação (sendo que estes dois primeiros pontos estão intrinsecamente ligados).
    • Promoção do equilíbrio work-life (permite aos colaboradores terem tempo e disponibilidade para atividades de lazer, familiares ou de descanso enquanto garantem que as suas tarefas profissionais são desempenhadas).
    • Reduz o stress e o burnout (o facto de permitir que as pessoas possam usufruir de tempos livres, evitar tempo de trânsito ou diversificar os espaços de trabalho impacta diretamente nos níveis de stress).
    • Melhora a satisfação dos colaboradores (se o stress é mais reduzido, se a motivação e a produtividade aumentam, a satisfação enquanto resultado final é expectável).
    • Apoia a retenção de talentos (se as pessoas estiverem motivadas e satisfeitas, a probabilidade de procurarem alternativas é mais reduzida. A diminuição da rotatividade de pessoal tem efeitos diretos na produtividade da empresa).

    tipos de workation

    Desafios do Workation

    Parece tudo win-win, porém é preciso estar atento ao risco de cair no exagero, não permitindo que um simples fim-de-semana prolongado seja de descanso para os colaboradores. Fomentar o direito e o espaço para desligar é importante para que o equilíbrio seja verdadeiramente atingido. 

    Não cair na tentação de substituir o workation pelo direito às férias, nos países em que a legislação assim o dita, é um exercício de todos os envolvidos: colaboradores, chefias e empresas. Por outro lado, gerir os resultados do trabalho desenvolvido em regime de workation devem ser aferidos de forma justa para evitar que abusos por parte de colaboradores. 

    Qual a diferença entre workation e trabalho remoto?

    A diferença é que no trabalho remoto, as férias podem não estar contempladas ou o colaborador prestar os seus serviços à distância sem que exista uma preocupação com o seu tempo livre ou equilíbrio entre tempo profissional e pessoal. 

    No workation há essa prioridade, ou objetivo, à partida. Podemos interpretar o workation como um upgrade ao mero trabalho remoto.

     

    Dicas para os Recursos Humanos sobre como gerir 

    Os profissionais de Recursos Humanos têm uma tarefa cada vez mais desafiante que os obriga a uma gestão atualizada e relevante dos colaboradores das entidades com que colaboram. 

    Já não basta organizar jantares anuais ou atribuir prémios por resultados. Sobre novos modelos de trabalho é preciso que sejam encorajados, quando faz sentido para a “mão-de-obra”. 

    Haver processos de comunicação bilaterais, sem julgamentos, empatia e modernizados ajuda a que os colaboradores também se sintam à vontade para propor diferentes modelos que os deixem mais motivados.

    Para tal é necessário que existam condições, o que pode obrigar a repensar:

    • as ferramentas necessárias e disponibilizadas,
    • um guideline sobre dicas de como ser produtivo, pontos de contacto regulares com a entidade empregadora,
    • a aceitação de diferentes fusos horários para reuniões remotas ou gestão das interações.

     

    Relembramos que os benefícios de permitir que os seus colaboradores possam continuar a desempenhar as suas funções noutros locais, que não o escritório, podem ser extremamente impactantes nos resultados da empresa. Contudo, nem todos podem fazê-lo. E esses colaboradores também precisam de atenção para que a desmotivação não surja inesperadamente.

    Que modelos de trabalho estão implementados na sua empresa? Partilhe connosco a vossa experiência.

  • Não perca os nossos conteúdos!

    Receba em primeira mão
    os nossos posts

    diretamente no seu e-mail

    Subscreva

    o nosso
    Blog Sodexo

    Tenha acesso direto aos nossos artigos